sábado, 18 de janeiro de 2014

Magreza - Ectomorfia

Olá pessoal, espero que o vosso fim de semana esteja a correr bem!
Hoje é o meu dia de folga e decidi ficar por casa para descansar e tratar de mim, mas a verdade é que muito tempo livre para mim acaba por me cansar mais.

Daí que resolvi vir escrever sobre qualquer coisa, e como a ideia inicial deste blogue era falar do meu estilo de vida e explicar melhor o que consiste a ectomorfia ou por outras palavras MAGREZA, então vou tentar resumir sobre o que é isto.


Nestas três imagens temos os três biótipos convencionados internacionalmente. Eu sou um ectomorfo, isto é, uma pessoa que tem os braços e as pernas muito compridas em relação ao resto do corpo; a estrutura óssea é pequena e o ponto principal é que a massa muscular é muito pouca e o seu ganho é muito difícil de alcançar.

Para quem é do tipo endomorfo ou mesmo gordo acha que ser-se magro é uma coisa fantástica. A verdade é que durante muito tempo tinha bastantes complexos com isso pois além de ser gozado na escola, encontrar roupa que me servisse era muito difícil. Um tamanho que me assentava bem nos ombros ou na cintura eram sempre curtos nos braços e nas pernas. O contrário também era inevitável acontecer.

Entretanto consegui arranjar um meio termo para tentar corrigir isso. Continuo a ter problemas com os tamanhos estandardizados que só têm em conta os gordos e os "normais", mas já não sou um adolescente, logo isto já não é um problema de vida ou morte.

No entanto ter este físico tem as suas vantagens para quem quer ser atleta. Devido à baixa densidade óssea e muscular, um ectomorfo que seja corredor, nadador, ou até mesmo atleta de salto em altura consegue obter melhor rendimento, segundo as leis de Newton.

Por outro lado, falando do meu caso, posso comer tudo o que quiser, tendo sempre cuidado com os excessos, porque não corro o risco de aumentar demasiado a minha massa gorda. 

Ainda falando sobre mim, prefiro ser magro porque ao menos tenho pouco corpo para "cuidar". Às vezes penso nos gorilas que andam no ginásio a trabalheira que eles têm para manter o corpo deles em condições. Eu ao menos basta fazer uns treinos de manutenção básicos sem muitos esforços para garantir um corpo decente.

Um inconveniente que encontro neste momento é o facto de, por ser magro, parecer um menino. Ou seja cada vez que vou, por exemplo, a uma entrevista de emprego, devido ao meu físico ficam com a sensação que sou um rapaz que "ainda cheira a leite", quando estou mais perto dos 30 anos do que dos 20. 
Se me vestir como um business man, parece que estou a vestir-me para o Carnaval. 

Uma pessoa ectomorfa tem que ter bastante cuidado quando quer aumentar a sua massa muscular, isto não funciona da mesma maneira que uma pessoa com um físico endomorfo pois um treino de hipertrofia errado pode provocar a perda da pouca massa magra que se tem. Mas isso fica para uma próxima publicação. Assim tenho assunto para escrever aqui.

Até lá fiquem com a música que esta semana esteve sempre a passar no meu Spotify.

Continuação de um bom fim de semana.



Enviar um comentário